Arílson

ARÍLSON
(meia)

Nome completo: Arílson Gilberto da Costa
Data de nascimento: 11/6/1973
Local: Bento Gonçalves (RS)

CARREIRA:
1990-1993 - Esportivo
1994-1995 - Grêmio
1996 - Kaiserslautern-ALE
1996-1997 - Internacional
1998 - Palmeiras
1999 - Grêmio
2000 - Real Valladolid-ESP
2000 - América-MG
2000-2001 - Universidad de Chile-CHI
2002 - 15 de Novembro
2002 - Portuguesa
2002-2003 - Avaí
2003-2004 - Al-Ittifaq-SAU
2004 - Santa Fé-COL
2004 - Grêmio
2005 - Farroupilha
2005 - América-RN
2006 - Sampaio Corrêa
2007 - Glória
2007 - Imbituba-SC
2008 - São Luiz-RS
2008 - Itinga-MA
2009 - 14 de Julho-LIV
2011 - Imbituba-SC


Craques polêmicos são uma incógnita. Geralmente, com atitudes inusitadas, até mesmo quando sua fase no clube é boa. Arílson era explosivo dentro e fora de campo.



Arílson, meia-esquerda habilidoso e de força, chegou à Porto Alegre em 1994, após se destacar nas categorias de base do Esportivo. Foi um dos destaques do Grêmio multicampeão nos anos 90. Pelo tricolor, jogou até 1995.

Chegou à Seleção de Zagallo, mas após fugir da concentração durante o Pré-Oímpico, atrapalharam sua relação com o Velho Lobo. Arílson foi banido da Seleção Brasileira pelo presidente Ricardo Teixeira.

Na Alemanha, pelo Kaiserslautern, teve problemas também com o técnico Andreas Brehme. Segundo o meia, o restante do elenco tinha inveja do salário que recebia. Seis meses depois, foi dispensado do clube alemão.

A volta de Arílson ao Brasil causou alvoroço. Em menos de meio ano, trocou o Grêmio pelo Internacional. O meio-campo vestiu a camisa colorada com determinação. Mesmo o Internacional tendo fracassado na temporada, Arílson se dedicou como poucos naquele grupo.

Em 1997, teve sua melhor temporada no Internacional. Ajudou o Inter a quebrar o jejum de dois anos sem vencer o Gauchão. No Brasileirão, conduziu o Inter à fase semifinal. Em sua passagem pelo Beira-Rio, ficou marcado pela dupla infernal com seu grande amigo Fabiano.

Tudo indicava que seria vendido ao futebol francês, mas lesões no final de 97 atrapalharam as transações. No ano de 1998 foi para o Palmeiras, de Felipão, onde ajudou a conquistar a primeira edição da Copa Mercosul.

Retornou ao Grêmio em 1999, mas acabou sendo ofuscado pela revelação Ronaldinho. Apesar da conquista do Gauchão e da Copa Sul, o ano do tricolor foi irregular. Acabou dispensado no final da temporada. Também esteve no Grêmio que foi rebaixado em 2004 à Série B, mesmo tendo boas atuações.

Peregrinou por Minas Gerais, São Paulo, Arábia Saudita, interior do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, Colômbia, Chile e Nordeste. Ao longo da carreira, enfrentou problemas com alcoolismo e com a justiça. Mas que era um bom jogador, isso é inegável.